Sabia que a família tem papel fundamental na saúde de cada um de seus membros? Leia mais!

A saúde não como atributo individual, mas algo compartilhado entre pessoas próximas, é assunto recente no Brasil. Foi na década de 1990 que o governo criou um programa voltado à saúde da família. Nele, uma equipe multidisciplinar oferece instruções para melhorar a qualidade de vida de todos os que compartilham a mesma casa.

A ação faz sentido: a solidão molda comportamentos. Segundo estudo da Universidade de Tecnologia de Queensland, na Austrália, o fato de viver sozinho tem, por exemplo, implicações para resultados nutricionais e de saúde.

Por outro lado, no caso da convivência com outras pessoas, ajustes favoráveis também são “contagiosos”. De acordo com a análise da University College London, da Inglaterra, atos como começar a se exercitar de um cônjuge incentivariam o parceiro a fazer o mesmo. Ou seja, para os profissionais da saúde, é vital conhecer a condição da família para ajudá-la quando necessário.

É a lógica do “um cuida do outro” na essência.

Ainda não há comentários para esta matéria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *